Grutas São Thomé das Letras

ago24

A Gruta do Carimbado é de Proibido Acesso mas, localiza-se na estrada para São Bento de Abade a 5 km de São Thomé das Letras. A gruta é alvo de vários tipos de lendas, entre elas: possível ligação com a Civilização Inca no Peru e, até um labirinto que conduz aos mundos inferiores ou à uma civilização intra-terrestre. Esta gruta não foi explorada em sua totalidade.

Místicos de todas as épocas tem frequentado a gruta até porque pode ser um vórtice energético, ou seja, um ponto de confluência de fortes energias telúricas. Trata-se realmente de um local misterioso e o candidato a explorá-la, precisa, necessariamente, estar preparado fisicamente e mentalmente.

ago24

A Gruta do Feijão está localizada próxima da cidade e trata-se de um local muito interessante. É uma caminha fácil, com paisagens bonitas e com belas flores mas, recomenda-se fazer o percurso com um guia local até porque existem paredões muitos altos. A lenda conta que os escravos estocavam feijão no seu interior e por isso a gruta é chamada de Gruta do Feijão.

ago24

A Gruta do Labirinto está localizada próxima a Igreja Nossa Senhora da Guia no bairro do Sobradinho. Em São Thomé das Letras, não deixe de visitar a Gruta do Labirinto, ela fica a 2 km da Igreja do Sobradinho e mantém oito entradas que se interligam. Cada entrada leva a um lugar diferente mas, é quase impossível se perder, o difícil mesmo é encontrar a gruta e, por isso, recomenda-se o acompanhamento de um guia local.

ago24

Gruta São Thomé das Letras. Conta a lenda que, no final do século XVIII, um escravo da fazenda Campo Grande, mal tratado por seu senhor, fugiu da fazenda e encontrou uma gruta, onde se refugiou e viveu por bastante tempo escondido, comendo frutos silvestres, raízes e peixes.

Um dia, um senhor de roupas claras e traços finos apareceu ao escravo perguntando o motivo de sua permanência por tanto tempo naquela gruta. O escravo, então contou-lhe sua história. O estranho homem escreveu um bilhete e o entregou ao escravo, instruindo-lhe que levasse ao seu senhor e prometendo-lhe que seria libertado.

O escravo obedeceu. Ao ler a carta, seu senhor admirou-se de letra tão invejável e tão fino papel, incomuns para aquele tempo. Resolveu, então, ir até a gruta onde o escravo estivera, mas não encontrou mais ninguém. Porém, constatou a presença de uma pequena imagem identificada como sendo de São Thomé, apóstolo de Cristo, esculpida em madeira. Assim, o senhor da fazenda decidiu colocá-la na capela, hoje substituída pela Igreja Matriz, perdoando o escravo por sua fuga.